Poemas e poesias

 

22
Ago 08

 


Contemplo o lago mudo
Que uma brisa estremece.
Não sei se penso em tudo
Ou se tudo me esquece.

O lago nada me diz,
Não sinto a brisa mexê-lo
Não sei se sou feliz
Nem se desejo sê-lo.

Trêmulos vincos risonhos
Na água adormecida.
Por que fiz eu dos sonhos
A minha única vida?

 

Fernando Pessoa, 4-8-1930


 

publicado por Odracir às 23:30


MusicPlaylistRingtones

Agosto 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

11
12
13
14
15
16

17
18
19
23

24
27
28
29
30

31


arquivos
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.