Poemas e poesias

08
Ago 08

 


É o “eu” cortante,
Sem aparas,
A desnudar o lírico,
Numa verdadeira carnificina.

Do “absurdo” de Camus,
Cuja premissa é o ridículo Sísifo,
Remanesce o porquê,
Na tentativa de racionalizar a jornada.

A sobrevivência no deserto
Independe de savanas;
O importante são as miragens,
A iludir a razão.

Trôpego o raciocínio,
Acentua-se a cobardia,
Na inconveniência de encarar
A dura realidade.

A dor do só,
Sentida pelos fracos,
É o absurdo
Do roteiro certo;

Do destino inescapável,
Do traço traçado.
O esquete romanesco
No teatro da vida.
 

Luc Gabriel


 

publicado por Odracir às 23:00

 


Outra vez

Ah! Se eu pudesse congelar o tempo
Eu não estaria a falar agora em saudade
Ah! Se eu tivesse todas as chaves do mundo
Fatalmente teria trancado a porta
E não estaria agora a chorar a tua partida.
Pois, partiste e nem pensaste em mim
Que fiquei aqui, sozinho, como sempre
Estiveste em todos os momentos de minha vida.
Ah! Se eu pudesse ler pensamentos
Com certeza eu saberia agora o que te levou a partir
Mas, não sei se entenderia os teus motivos
E se os entendesse com certeza
Eu não estaria nem um pouco feliz.
Eu nem preciso adivinhar o futuro
Para saber que estou perdido
E que a minha vida caminha de mal a pior
Sei que o esquecimento é longo
Até esse dia chegar vou sofrer muito
Mas, a vida esta aí e se apresenta pra mim
Eu nem preciso ser metereologista
Para saber que vem chuva grossa
E que a tempestade esta a caminho.
Ah! Mesmo se eu pudesse nascer outra vez
De nada adiantaria, pois a minha vida esta marcada
E eu caminharia outra vez pela mesma estrada.
Mesmo se eu fosse Adão e tu a minha Eva
A Serpente estaria no nosso caminho
De que adiantaria o Paraíso?
Ah! Se eu fosse Deus e não te expulsasse
Como não me castigar pelo meu maior pecado
Que foi amar-te incondicionalmente
E colocar-te acima de todas as coisas.
Ah! Se eu pudesse ser o David Copperfield
E trazer-te para mim num passe de mágica
Mas depois do espectáculo teria que explicar o truque
E todos veriam tratar-se de uma farsa
Transformar-te-ias numa pombinha
E sozinha voarias pra imensidão
E eu a decepção....
Outra vez....

 

Edson Satler


 

publicado por Odracir às 20:00

 


 

Eu procuro

 

Olho para as cadeiras
E vejo dentro de mim
E perco-me.
Olho p'ra fora da janela
E deito-me no sofá,
E fico, e divago;
Alieno-me.
Olho pra ti;
És tu!
E eu fujo,
Não me encontro.
Procuro-me...
Eu procuro,
Eu procuro,
Eu procuro,
Eu procuro,
Eu procuro.
Eu preciso...

Rosely T. Sales - Adaptado


 

publicado por Odracir às 15:00

 


O amor é plenitude
mudança de atitude e perdão,
o amor é mansuetude,
é querer, então mude!...
O amor, é união...

Para amar é preciso ser todo
e raspar todo lodo
que tinha no coração...

Amar exige maestria
precisa sorriso,
um olhar doce pra poesia
que quantas vezes
provém da solidão...

Prossigo na estrada
de mãos dadas com o universo
e é na sede dos meus tortos versos
que rumino o aprender...
Vou prosseguindo por que é preciso caminhar
e preciso repensar,
pois que o amor,
por ser amor
não faz doer!
" ..."Por tanto amor, por tanta emoção a vida fez-me assim, doce ou atroz, manso ou feroz eu caçador de mim"...

..." Por ser amor, invade e "fim""... "

 

RITA REIKKE


 

publicado por Odracir às 11:30

 


SE EU PUDESSE FAZER BELOS VERSOS
PRA DEDICAR AO MEU ETERNO AMOR,
E OFERECER-TE O IMENSO UNIVERSO;
E A MINHA VIDA, SE PRECISO FOR.

SE EU PUDESSE FALAR ÀS ESTRELAS,
LHES PEDIRIA PRA ROGAR POR MIM.
IMPLORARIA PARA CONVENCÊ-LA,
DE QUE A AMO E VIVO TRISTE ASSIM.

SE EU PUDESSE PERGUNTAR À LUA
SE AINDA ME RESTA UMA VÃ ESPERANÇA;
SE MEU AMOR, QUE TANTO A CULTUA,
ADORMECENDO, ME TEM NA LEMBRANÇA.

SE EU PUDESSE INDAGAR AO SOL,
SOBRE O QUE MEU AMOR PENSA DE MIM;
SE AINDA RECORDA DO LINDO ARREBOL,
DE NOSSAS DOCES TARDES DE CARMIM.

SE EU PUDESSE INQUIRIR O MAR
SE ELA AINDA LEMBRA DE NÓS DOIS,
NAQUELA PRAIA, FELIZES A AMAR;
ADORMECENDO NA AREIA DEPOIS.

ESSAS PERGUNTAS ME ENTRISTECEM TANTO,
POIS SEI, JAMAIS ME SERÃO RESPONDIDAS;
AINDA QUE MORRA DE TRISTEZA E PRANTO
IREI FELIZ ESPERÁ-LA, QUERIDA...

 

luiz angelo vilela tannus


 



MusicPlaylistRingtones

Agosto 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

11
12
13
14
15
16

17
18
19
23

24
27
28
29
30

31


arquivos
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.